salg Cartier klokker

Associados

Son père, Fred Trump était un courtier true religion jeans outlet immobilier self-made qui possédait deux limousines avec chauffeur. La mère de Trump, Mary, était un immigrant écossais dont le père avait été un pêcheur. Il était une maison stricte où assermentation a été interdit. En dépit de leur richesse,canada goose sverige tous les enfants Trump ont été obligés de faire leur propre argent à travers des séries de papier et des emplois d'été.Shop Nike Serie - The Lastest Shoes Online Sale Donald était un enfant rebelle - à l'école primaire, il a frappé un enseignant "parce que je ne pense pas qu'il ne savait rien à propos de la musique."

O VALE DA ELETRÔNICA

APL Eletroeletrônico

APL ELETROELETRÔNICO DE SANTA RITA DO SAPUCAÍ

A peculiar estrutura produtiva do município de Santa Rita do Sapucaí fez dele referência nacional no desenvolvimento e produção de produtos eletroeletrônicos. O município de Santa Rita do Sapucaí concentra mais de uma centena de empresas de alta tecnologia, sendo também conhecido como o Vale da Eletrônica.
Existem duas explicações para justificar a grande concentração de empresas intensivas em tecnologia no sul de Minas Gerais. Primeiro: as riquezas oriundas das atividades agropecuárias (café e leite) que dominaram a economia regional até a década de 70. No decorrer desses anos, a economia local gerou o desenvolvimento de um conjunto de instituições de ensino e pesquisa, a exemplo da Escola Técnica de Eletrônica "Francisco Moreira da Costa" (ETE), o Instituto Nacional de Telecomunicações (INATEL) e o Centro de Ensino Superior em Gestão, Tecnologia e Educação (FAI). A ETE, fundada em 1959, oferece cursos de ensino médio e técnico de eletrônica. O INATEL possui cursos de graduação em engenharia de computação, engenharia de controle e automação, engenharia biomédica, engenharia de telecomunicações, tecnologia em gestão, tecnologia em automação, tecnologia em redes, pós-graduação lato sensu em automação industrial e automação elétrica, engenharia eletrônica e engenharia biomédica, Redes e Telecom e TV Digital e IPTV. O INATEL também oferece mestrado em telecomunicações. A FAI, criada em 1971, oferece cursos de graduação em administração, sistemas da informação e pedagogia, além de pós-graduação em diferentes cursos de gestão, educação, tecnologia e comércio exterior. A concentração de instituições de ensino foi um segundo motivo determinante da expansão da reorganização da região em direção as indústrias intensivas em tecnologia. As instituições ETE, FAI e INATEL em conjunto, criaram (e criam) um ambiente competitivo e cooperativo voltado à busca de novas tecnologias e oportunidades de negócios.
O elevado número de profissionais qualificados acabou se tornando um estímulo real ao surgimento de novas empresas em segmentos e nichos onde não existem praticamente barreiras ao surgimento de novas empresas, sendo necessário reduzido capital inicial, intenso processo de aprendizado e pequenas economias de escala. As primeiras empresas surgiram no início da década de 80, no bojo da crise da dívida externa. Com o desenvolvimento tecnológico e crescimento da demanda por eletrônicos, novas empresas de pequeno porte foram sendo constituídas e, já no início do anos 90, um conjunto significativo de indústrias eletroeletrônicas já participava da economia local. Paralelamente, várias instituições foram criadas para organizar e dar apoio às pequenas empresas que surgiram: incubadoras de empresas e diversas associações empresariais.

Caracterização do Arranjo Produtivo


O município de Santa Rita do Sapucaí localiza-se na região sul de Minas Gerais. No período 1991-2000, a taxa média de crescimento anual da população foi de 2,01 %, passando de 26.317, em 1991, para 31.264, em 2000. A taxa de urbanização aumentou de 76%, em 1991, para 82%, em 2000. Nesse mesmo período, a mortalidade infantil do município diminuiu 25%, passando de 29 por mil nascidos vivos, em 1991, para 22 em 2000. A esperança de vida ao nascer cresceu de 68 anos, em 1991, para 72 anos, em 2000.

A renda per capita média do município cresceu de R$ 219, em 1999, para R$ 315, em 2000. Em 1991, Santa Rita do Sapucaí já podia ser considerado um município com um bom nível de renda no cenário microregional, mineiro e mesmo nacional, dado que sua renda per capita era 13% acima da média estadual e apenas 5% inferior à nacional. Em 2000, a posição do município é ainda melhor: a renda per capita é 14% acima da estadual e 6% acima da nacional. Esse desempenho consolidou a liderança regional de Santa Rita do Sapucaí com um PIB municipal que correspondia a 32% do PIB da microregional.
No período 1991-2000, o Índice de Desenvolvimento Humano do município (IDH) cresceu 10%, passando de 0.72, em 1991, para 0.79, em 2000. A educação foi o fator que mais contribuiu para este crescimento. O IDH de 0.79 de Santa Rita do Sapucaí coloca o município entre aqueles considerados de médio desenvolvimento humano (IDH entre 0,5 e 0,8) em Minas Gerais. Em relação aos outros municípios do Estado de Minas Gerais,
Santa Rita do Sapucaí ocupa a 71a posição.

O Arranjo Produtivo Eletroeletrônico de Santa Rita do Sapucaí possui cerca de 150 empresas, 44% das empresas têm faturamento inferior a R$ 200 mil por ano, 90% são consideradas micro empresas e 8% são empresas de médio porte. O faturamento anual é de R$ 2.2 bilhões de reais/ano, gerando cerca de 10.000 empregos. As empresas investem, em média, 9% do faturamento em Pesquisa e Desenvolvimento, percentual maior que o verificado para as maiores empresas de informática e telecomunicações. As principais linhas de produtos desenvolvidos e produzidos no Arranjo Produtivo de Santa Rita do Sapucaí são telecomunicações, informática, automação industrial, equipamentos industriais e prestação de serviços.

De modo geral, as empresas destinam seus produtos, preferencialmente, ao mercado interno. Cerca de 34% delas vendem regularmente para o mercado internacional, sendo os principais clientes os países do MERCOSUL, que corresponde a 32% do volume exportado. Quanto aos mercados externos potenciais, a América do Sul é vista como o mais promissor, em seguida a America Central e Caribe.
Com o apoio de consórcios e projetos integrados de apoio à exportação, a partir de 2002 o Vale da Eletrônica iniciou um programa intensivo de internacionalização e aumento da competitividade de suas empresas.
Em 2011, o volume de exportações atingiu 12 milhões de dólares.

 

Voltar ao topo Agenda, Notícias e Eventos Parceiros, Editais e Documentario